O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Feliz e Folião Ano Novo no Baile de Máscaras do In-Ex-istir!



Querid@s Amigas e Amigos, sem tempo para ler, comentar e agradecer pessoalmente tudo o que de belo e profundo têm publicado, pois ando em viagem entre várias passagens de ano e várias paisagens exteriores e interiores, aqui vos deixo os meus mais fundos e sem fundo, eloquentes e silentes votos de que todo o tempo se nos ilumine no Sem Tempo e todo o espaço se nos revele a floração sempre nova do Não Lugar que sem ser, não ser, ser e não ser e nem ser nem não ser, em tudo somos!

E que formas, palavras, imagens, pensamentos, sons e silêncios se desvelem Infinito Esplendor!

Saúde!

13 comentários:

Voz Quente em Folia 'cool' disse...

Bom Ano, Paulo!
Bailemos todos! Mascarados e emplumados, ou não... por favor, demos todos as mãos!
Feliz 2009

maísha disse...

Saúde! Paulo :-)

Brunhild disse...

Saúde!

Conheço Todos os mascarados desta foto mas só de um sei o nome. Mas como os nomes são máscaras das coisas, não conheço aqui Ninguém!

Anónimo disse...

Ora bem, Brunhild!

Anónimo disse...

votos para q essas viagens o renovem em luz e sabedoria!

um abraço e feliz ano!

obrigada pelo convite para participar neste espaço :)

fragmentus

Lapdrey disse...

Entre a indistância daquilo que em nós se mutuamente olha há muito, o abraço ombro a ombro, peito em peito, eco em eco de cardíaco pulsar nosso, caminhando na melhor errância o encaminhar deste descaminho: para o cais de nenhures a que "esperandamos", ele que nos vem sempre, e Agora ...

Desejo (o que melhor haja a desejar-se?) o que a mim mesmo desejo: um ano de H'ora permanente!

Anónimo disse...

q honra a do Paulo receber um desejo destes, assim traçado:)

fragmentus

mirone disse...

Que ganhes juízo, que já tens idade para isso!

Mente malvada disse...

O que é ter juízo!?

soantes disse...

Aquele abraço

Anónimo disse...

ter juízo é saber que o juízo não existe

MT disse...

Animus de mim
em ti cindido retorna
ao lugar
entre a chuva diluindo as máscaras
avança o temp(l)o faz jus da saudade
renasce agora

mascarado disse...

eu sou o zero à esquerda e primo do nove à direita... façam as contas:Nada!