O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


terça-feira, 6 de julho de 2010

Quando a nada te agarrares, em nada te apoiares, de nada te protegeres, estarás em segurança.

5 comentários:

Menino Jesus da Cartolinha disse...

Estarás em segurança quando nem sequer souberes que a nada te agarras, em nada te apoias e de nada te proteges.

Menino Jesus da Cartolinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flávio Lopes da Silva disse...

boa tarde!

havia de ser sempre assim.
haverá um dia, haverá um dia...
muito bem visto.

abraço

Paulo Borges disse...

Não falei em saber...

Kunzang Dorje disse...

o sabor não é um saber