O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


domingo, 26 de setembro de 2010

Retrato em Branco e Preto - Elis Regina

12 comentários:

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rmf disse...

eu, Comentador de serviço, devolvo-lhe um sorriso.

:)


vou ouvir

(é tão rara a publicação de notícias musicais aqui neste espaço... o verdadeiro tédio)

saudações

saudadesdofuturo disse...

Faustuosa, tu és uma rosa e eu, uma saudosa criatura de ti. Serva sou de rasgo tão mordaz, pudera eu!!!!

Gostei. Calulem! Não tenho cura! Da Regina "colorida a preto e branco" paradoxos das dis.dóxicas e tóxicas fauss(tinadas)...

Um beijinho a todo os serpentinos e a mim, também...

É, na verdade, um blog único, este da "Serpente Emplumada! Saúdo o seu criador e saudo-nos a nós que aprendemos o humor, também aqui, nesta que sempre é a Grande Naviarra"!... GN (Grande Naviarra)

Saúde, que eu, estou "ranhosa", rima com rosa, mas é menos agradável.

O que é que isso tem?
Diz-me aui alguém.

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rosadomundo disse...

Não te queixes, Faustina, sempre foste sequinha!
:))))))))))))))))

Só(risinho)pobre, pobre Fausta!

Olha, Faus(tina) não te percebo, o que é feito do "ferrolho"?

Afinal caíste ou não no poço iniciático da quinta, ou foi na(da) sexta? (cesta)?´
:)))))))
Olha, deixa lá, também não interessa nada!... Um dia também terei saudades tuas, aliás, já tenho...

Voltano ao "preto e branco". Gosto do preto e do branco, entre um e outro a minha alma balança...

Um sorriso amável e um aroma de rosa florescida. Ainda te lembras?
Antes do museu??

Tenho Saudades de ter Saudades saudável... Estou melhor, sim, obrigada pela atenção.

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
saudadesdofuturo disse...

São véus e céus, Faust(a). Podes ver o sorriso no tecto ou no chão, na direcção do vento Norte, onde as neves esperam sossegadas, ou na do Sul, onde moram as mágoas de soror Saudades,a que de flores endoideceu de morte. Uma Saudade triste, uma procura de nada.

Estou de sorriso à janela da alma, ao contrário da tristeza, no avesso da hora, e oro ao deus das brisas que me deixe sempre líquido o sorriso, para desfazer o tempo de Saudades.

Se voares, como dizes, sobe ao cimo da montanha, contempla de lá as tuas lágrimas, a tua alegria. Sorrirás, tenho a certeza( eu que não tenho certezas, e só existo entre tempos e entre seres...

Saudades eu moro
Entre os rios que correm...
em nenhum Paraíso
Vivo em tudo
Como se plena me voasse
a pena
E me cantasse dentro do sorriso
Uma flor sem existência alguma
Uma ausente flor
vagando num ausente rio
Saudando o céu e o ar
Como entre túneis e a luz
O movimento das ondas
O gosto do retrato, à meia-luz!
Ao centro
A Rosa
O anjo
O Amor que cansado adormeceu.
Para acordar.

Para não reclamares, Fausta, nem te sentires tão solitária, ofereço-te o pensamento acima. Foi sem freio, foi sendo...

Um sorriso
:)
Um trist(iso)
sem juízo!

Assina,Fausta,assina,não custa nada!

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
:) disse...

A Elis não canta, sente. Daí o interesse em partilhar convosco. :)

Maria Sarmento disse...

Como não havias de gostar?
:))))))))))))))))))))

"Drome bem!"