O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Canil/Gatil Municipal de Lisboa ou Campo de Concentração e Extermínio?

Testemunho de Miguel Veloso após visita ao Canil Municipal da Câmara Municipal de Lisboa - igual a tantos outros!
- Enviado por Ajudar Bichos Como Nós, quinta-feira, 23 de Setembro de 2010, às 16:43

Nós, no Projecto "Ajudar Bichos como Nós", subscrevemos na íntegra, pois já passámos pelo mesmo:

"Olá. Fui hoje ao Canil/Gatil Municipal do Monsanto procurar, entre os desafortunados, o meu Tweeny, o gato que desapareceu há umas semanas. Não sei o que lhes possa dizer sobre o que vi. Acho que, em toda a minha vida, nunca vi tanta miséria.Cá fora o barulho já era angustiante e vi-me completamente cercado por dezenas de moscas. Já tinha assistido a 2 situações pouco éticas antes de entrar. Uma delas era um casal que vinha enterrar o seu cão. Pediram-lhe o BI para comprovar que era de Lisboa. O senhor não tinha BI, tinha Cartão do Cidadão (Azar, no Cartão do Cidadão não consta a zona de residência). A senhora que vinha com ele idem. O casal estava a chorar e os senhores a dizer que tinham que apresentar algum documento com morada de Lisboa, "(...)senão têm que pagar". Eu estava ao lado, ouvi e estendi o meu BI. Disse-lhes: "Eu moro em Lisboa". Acabou por ser gratuito. Desculpem-me, mas não é esta M**da de burocracia que quero ouvir depois de um dos meus falecer.Passado um pouco vem um outro senhor com um carrinho de mão cheio de sacos do lixo e aproxima-se do carro. Os sacos do lixo tinham animais mortos dentro. Animais empilhados uns em cima dos outros num carrinho de mão?! O casal a chorar e o senhor leva o carrinho de mão para perto do...lixo.Depois destes filmes, já não estava com muito boa disposição, mas lá fui eu.A acompanhar-me vinha uma pessoa responsável pelo tratamento dos animais, um senhor com mau aspecto, de poucas falas. Pelo caminho, peguei no telemóvel com gravador de vídeo para captar umas imagens daquilo que via para poder partilhar, com o objectivo de os denunciar/expor. O senhor ia à minha frente e indicou-me o caminho. Antes de entrar nos longos corredores, pior que os chamados corredores da morte do 3º mundo passo pela zona dos cães, aproximo-me do vidro que nos separa e uns quantos encolhem-se de medo, outros atiçam-se em minha direcção, sendo estrangulados pelas cordas/correntes fortes. O senhor, impaciente, aguarda-me à entrada do Gatil. Segui-o. Assim que entrei disse-me que tinha que guardar o telemóvel pois não eram permitidas gravações, nem fotografias. Ainda refilei, mas o que presenciei, tirou-me o pensamento das filmagens.Deparei-me com um cheiro nauseabundo, barulho ensurdecedor, os gatos completamente aflitos, envoltos nas próprias fezes, maltratados, cheios de escoriações, mal nutridos, miavam desesperadamente, vi gatos a trepar as grades com a gana de querer sair, vi gatos cheios de medo completamente encolhidos, vi gatos bebés sem mãe, cadavéricos, sujos, doentes. Olhei para cima e as condutas do ar faziam um barulho tremendo, tinham fios pendurados, estava tudo sujo.. Aquilo são condições?! A primeira coisa que reparei foi no barulho e no cheiro, como é óbvio. Vi um cão no gatil e perguntei porque é que o cão estava ali (e ladrava compulsivamente), pois aquilo era o gatil. Ele responde-me que foram os doutores que mandaram.Perguntei ao senhor quanto tempo os animais estavam ali até serem abatidos. O senhor responde-me prontamente 8/15 dias, dependendo dos Doutores..os veterinários. Depois, pergunto-lhe se os gatos eram tratados. Ele, no meio dos murmúrios, diz que depende dos doutores. Perguntei-lhe se os doutores eram os donos do canil/gatil. Ele responde-me que eles é que mandam e que não podia fazer nada.O que são os doutores??? Serão uma espécie de máfia que controlam tudo e todos e que têm os seus capangas para não deixar filmar, fotografar, etc... ?? Será que não há Veterinários competentes ? Será que alguma vez irão para Veterinária quem realmente quer ser Veterinário, ao invés de irem os frustrados que não entraram em Medicina ? Onde está a parte humana dos Veterinários ? E dos outros responsáveis pelo canil/gatil? O objectivo do canil/gatil é eliminação dos cães e gatos da cidade ? Deviam ter vergonha. Eu sou de Lisboa e isto envergonha-me."

- Miguel Veloso

Nota: O PAN (Partido pelos Animais e pela Natureza) pede há meses para ser recebido pelo Sr. Presidente da Câmara Municipal da Lisboa, Dr. António Costa, para denunciar esta situação e... nada! É esta vergonha e horror encobertos que queremos em Lisboa e em tantos outros lugares deste país? Podemos dormir descansados enquanto seres sencientes sofrem deste modo? Divulguem, pelo menos.

6 comentários:

Lany disse...

Caro Miguel, sou veterinária há 12 anos e desde sempre meu objectivo é o de melhorar a qualidade de vida do máximo de animais que pudesse. E tem razão, se acham que todos os veterinários realmente se importam e gostam dos animais estão redondamente enganados, infelizmente, como em todas as profissões cada vez mais é um negócio e o carácter ético e moral menos relevante.
O cerne da questão é a superpopulação de cães e gatos. Não há donos pra tantos bichos e também não acredito que o abate seja a medida adoptada para controlar este excedente de animais mas como pode presenciar há coisas muito piores que a morte, como este há muitos canis por todo o país e muitos pertencentes à sociedades ditas protectoras que só fazem é proporcionar mais sofrimento a estes animais.
A única maneira de resolver este problema é a esterilização!!! Campanhas de esterilização a custos baixos, nem que gratuitas, seria a exigência que todos deviam fazer e ponto! Sem animais a mais além de aumentar o seu "valor" na sociedade já tornariam desnecessária uma estrutura como a que visitou.

Cristiane Lima

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isabel Magalhães disse...

Eu também entrei no canil municipal de Lisboa há uns 2 anos. Fui procurar 3 cães roubados do jardim de uma amiga minha. O que vi deixou-me doente...
À saída precisei de me sentar num murete para me recompor e poder conduzir.

Voltei lá no ano passado; fui levar o meu Pointer para encinerar. Também tive que deixar o saco com um cão de 35 kgs num carrinho de mão em cima de outros dois sacos.

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Afonso de Melo e Cunha disse...

Fausta,

Também quero.

É libanês ou marroquino?

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.