O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sábado, 8 de janeiro de 2011

V V - vá votar


fosse a Justiça verdade
neste mundo de aldrabões
metade da humanidade
usava algema e grilhões

2 comentários:

MeTheOros disse...

Platero, bem mais de metade já usa algemas e grilhões, e nem dá por ela.

Talvez por isso a metade da humanidade que as não usa era a que deveria usar, mas só ab-usa.

Deve ser por isso que a estátua da Justiça está normalmente de peitaça ao léu, coitada.
São mesmo uns abusadores!

A pobre Dona Justiça, essa, não tem mãos a medir, a segurar balanças de todos os tamanhos e feitios.

Só não sei como não tem ainda os patriotismos descaídos, de tanto os ter expostos à malvadeza desta malandragem.

Alguém que faça jus à Justiça!!??

Qualquer dia, já o sal não salga, por este andar!

platero disse...

MeTheOrus

grato pela "adenda" à minha Quadra
"P´ra Pular"

qualquer dia, como muito bem diz,
já o sal não salga
o Sol não queima - digo eu -
não lava a água
ninguém escapa ao esquema

qualquer dia
antes que a honra acabe
a corrupção é lema

abraço para si