O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sexta-feira, 6 de agosto de 2010

de novo na PISCINA

surpresa de hoje
:
pousou na minha mão

joaninha amarela
como gema de ovo
-com pintinhas castanhas

ao tentar contá-las
abriu as asas como um grilo
levantou voo
para lugar incerto sobre
a relva

6 comentários:

Rui Miguel Félix disse...

:)

platero disse...

Não és tu que és biólogo?
Já vi joaninhas em dois tons de vermelho: mais e menos escuro.
de asas (élitros?) amarelas - nunca

pintas castanhas em vez de pretas
-"jamais"

coleóptero também é garantidamente.
´género, não sei

Rui Miguel Félix disse...

Fui pesquisar... talvez seja thea vigintiduopunctata, é relativamente rara no território. Alimenta-se de fungos.

Nunca vi nenhuma! :)

Não sei se ajudei... segue este link

Abraço

Rui Miguel Félix disse...

Ah... ia a esquecer-me... permite-me responder-te aqui ao Blink, Platero.

Não, é já antigo, mas saiu hoje da gaveta.

Sempre grato bom amigo.

Abraços!!

Rui Miguel Félix disse...

(ganhou asas)

:)

platero disse...

obrigado antes de mais pelos teus trabalho e gentileza.

amarela como a viginpunctata (por isso a minha tentativa de contar-lhe as pintas)- se calhar, 20, sei lá, mas nitidamente castanhas em vez de pretas.
a minha curiosidade foi mais estética do que de ordem científica.

abraço