O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011


o binómio de Newton não é menos belo
do que a Vénus de Milo
há é pouca gente que saiba dar por isso
( isto mais ou menos disse Fernando Pessoa)
Flores junto dum riacho - orgulhosamente ignoradas

5 comentários:

rmf disse...

Gosto!

E as flores, na verdade, sentem-se.

Abraço Platero

platero disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
platero disse...

têm um perfume fresco

de proximidade de água
diferentes dos de loja

grande abraço

quanto ao binómio de Newton,é de procurar na NET
Mesmo contra Pessoa prefiro o
e=mc2 de Einstein.
Claro como a luz do SOL

b r i s a disse...

são lindas, platero!!!

platero disse...

BRISA

há muito que não sabia da menina

E a prole - como vai? Tudo na Escola?

Beijo grande para todos