O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

escrever no ar

quando escrevemos no espaço
as palavras voam
como pássaros

se está de chuva molham-se

não há mãos de criança
que as recolham

5 comentários:

MeTheOros disse...

E quando está sol, o que acontece?

E se as crianças, um dia, não souberem já recolher os pássaros nas palavras?

E se...

Anaedera disse...

Tens a certeza que não há mãos de criança?!

platero disse...

MeTheORUS

nos meus tempos, mãos de crianças recolherem pássaros era para torcer pescoço, depenar e fritar para comer.

os tempos mudam, e desta vez para melhor
abraço

Anaedera
´há que séculos não escutava a menina.Tudo bem consigo?

Meu/vosso
Bonsai está na Rua a "enrijar". mesmo assim está em início de floração.
espero não se perca

beijinho

Anaedera disse...

Tira-lhe uma foto e partilha-o connosco. Em floração, já?!
Deve estar bonito.
bjs

rmf disse...

Apoiado! :)