O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


terça-feira, 27 de setembro de 2011

Serpente Emplumada: .O amor é vago como o universo.

Serpente Emplumada: .


O amor é vago como o universo

.
: .Vago
e desconhecido

9 comentários:

paladar da loucura disse...

e apetecido

Isabel Metello disse...

e construído :)

João de Castro Nunes disse...

E... assumido! JCN

João de Castro Nunes disse...

Platero, ao que parece,
perdendo está qualidades:
isto a todos acontece,
ninguém tenha veleidades!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Assumindo a subjectividade da observação, introduzo no primeiro verso o pronome "me" que, por lapso, ficou no tinteiro, passando a ser:

Platero, ao que me parece,

Assim é que é JCN

Isabel Metello disse...

JCN, Amor sem ser assumido só quando queremos proteger a Pessoa que se Ama, de resto, por cá, sempre tudo sempre se assumiu- sou mulher de Grandes Amores, (quase) todos eles um flop, mas o que isso interessa quando só esse sentimento Sublime nos faz evoluir como Almas? :)

João de Castro Nunes disse...

Quando assumido o amor não tem barreiras,
como a D. Pedro e Inês aconteceu
e que, passando todas as fronteiras,
o mundo por inteiro comoveu!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Encheu-me a vida um amor,
que até hoje perdurou:
meu coração modelou
como se fosse escultor!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Que lindo poema davam
seus pensamentos, Senhora,
só que não sei se ficavam
ao mesmo nível da autora!

JCN