O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sexta-feira, 16 de setembro de 2011

nu ÉDEN (adaptado de Júlio Machado)

hoje agora já
de tarde
à noite
de manhã

tudo menos adiar
pecado da Maçã

7 comentários:

paladar da loucura disse...

antes que se faça tarde
de cor deixa a maçã
no teu corpo
o sabor do pecado
hoje, agora, já de tarde

é assim Platero: tudo menos adiar

platero disse...

difícil é encontrar o Éden
:
o com quem
o onde

Ferro Velho disse...

EDEN não existe. Existe NEED.

paladar da loucura disse...

debaixo da macieira
no fundo do mar
com ninguém e contigo
a bastar
dificil é não encontrar

platero disse...

ora bem

fico à espera

ou Éden só existe
se houver quem o procura?

entretanto, um beijo

platero disse...

Ferro Velho

all we NEED?

ou Óleo NID? (de lubrificação)

Ferro Velho disse...

Nem um nem outro. Sossego.