O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


terça-feira, 2 de agosto de 2011

CONVERSA

amigo
sem-abrigo
meu este meu aquele
meu desgovernado

meu safado
desvalido

sou superior a ti
sabias

acabo de engomar a camisa
para falar contigo

7 comentários:

paladar da loucura disse...

Converso sem verso
amigo esquecido
engoma a camisa
veste-a agora
que falas comigo
amigo safado
despido, mostra-me
o teu desgoverno

despe a camisa

platero disse...

Boa boa

gostei. prometo obedecer

se me fosse permitido mexer no teu poema, teria escrito assim
:
amigo safado
despido
mostra-me o umbigo

beijinho - para fazer inveja a FERRO VELHO

Ferro Velho disse...

Quase todos os umbigos são muito feios.

Isabel Metello disse...

Pois eu sempre considero quem está ali assim superior a mim...talvez porque tenha, voluntariamente, trabalhado para uma associação que tentava dirimir-lhes a dor...nunca me senti bem a distribuir só um pãozito ou um iogurte, até que percebi que o que queriam é que alguém os tratasse com DIGNIDADE, vulgo, como seres humanos que são e não como trapos a serem ignorados...conheci um que nunca quis ser "reintegrado"...hoje, compreendo-o...

Ferro Velho disse...

Quem é que não quer ser reintegrado? O JCN? Porquê?

Isabel Metello disse...

Criatura, desintoxique-se, depois, poderemos qui lo sa falar...quanto ao assunto em cima da mesa, os meus Pais sempre me ensinaram a tratar melhor um sem-abrigpo que um Presidente da República...o verdadeiro carácter de cada um vê-se quando se tem poder nas mãos, não é? Muitos dos sem-abrigo têm toda a razão- os autênticos sem-abrigo somos nós, nesta comédia/tragédia que enjoa de tão apócrifa que é...vale mais estar ao seu largo...há trapos sujos que cheiram bem melhor que muitos perfumes de marca em outdoors ambulantes...

platero disse...

JCN

umbigo é a cicatriz
que prova
de maneira irrefutável
termos começado

abraço