O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


terça-feira, 2 de agosto de 2011

AVISO

tenha sempre em conta
o possível cheiro
do que põe na NET

não esqueça
- a rede
espalha-se pelo éter

8 comentários:

Ferro Velho disse...

Medo de quê? Estou anónima e não fiz mal a ninguém.

Isabel Metello disse...

Mostre-nos lá o seu case study .)

Isabel Metello disse...

:)

paladar da loucura disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
paladar da loucura disse...

com o éter desmaio
bendita net que abraço
sem medo do pesadelo

platero disse...

evidente que eu próprio
não cuido de desodorizar
o que escrevo
ou digo

abraços

Ah, e já agora a minha velhinha "Quadra P´ra Pular":

põe um frasco de perfume
cada vez que toma banho
mesmo assim o cheiro a estrume
é maior que o seu tamanho

e gozem bem as suaves temperaturas

paladar da loucura disse...

ahahahah

Isabel Metello disse...

agora em jeito de fado vadio em regime de improvisação só com rima em ume :)

e cada gota de expensive perfume
que lhe agudiza o cheiro a estrume
só lhe acirra o pútrido negrume,
mesmo que se banhe numa panela ao lume...

ao lume ferve a panela que não pára de se contorcer e saltar,
tenho tanta pena dela
de ter de o esterilizar...

abracitos higieno-perfumados com uma essência de imitação de um branding sacralizado:)