O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quinta-feira, 21 de outubro de 2010

A todos os Serpentinos

5 comentários:

saudadesdofuturo disse...

É muito bela a oferta. Recebo-a e agradeço-a com alegria, Sereia.

Imagino que hoje (tal como eu), estejas a olhar a lua ou a água. O que acabei de ver e de ouvir trouxe-me paz e serenidade,

Agradeço-te muito e felicito-te. Sempre.

Anaedera disse...

ser água,
Obrigada

Sereia* disse...

Caras Saudades e Anaedra,

O som, mais do que a imagem.
A sensação de ser água, mais do que saber que o somos.

Obrigada às duas*

Paulo Borges disse...

A minha gratidão também, Sereia, atrasada!...

rmf disse...

Um abraço e um rodopio amiga

O nenúfar, é para ti :)