O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


sábado, 12 de novembro de 2011

A mente que mente. Ilusão mental e des-ilusão meditativa

36 comentários:

João de Castro Nunes disse...

Será que tudo é mentira
no mundo que nos rodeia?
Eu vou pôr a minha lira
ao serviço desta ideia!

JCN

F.W. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

Mal estava o ser humano
se tivesse de pagar
pelo mal que por engano
se lhe pretende assacar!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Não confundo a minha mente
com a mente do universo:
a minha mente é somente
a que ilumina o meu verso!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Pode ser muito primária
a minha mente, concordo:
na minha nau solitária
apenas eu vou a bordo!

JCN

F.W. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
F.W. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

Que será que esta Senhora
entende por trivial,
palavra medieval
que se emprega ainda agora?

JCN

F.W. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
F.W. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
F.W. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

A tanta altura não chega
a minha teologia,
pois eu sou peão de brega
sem grande categoria!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Mas já que me desafia,
parte de fraco não dou:
fiqueabendo que vou
disputar-lhe a primazia!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Sendo, em termos corporais,
como diz, e muito bem,
os homens todos iguais,
não serão vocês também?!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Corrijo, na minha penúltima quadra, a gralha "fiqueabendo" por "fique sabendo". JCN

João de Castro Nunes disse...

Se quiser, dou-lhe a resposta
de luva branca e de fraque,
para a deixar bem disposta,
açucarando o ataque!

Das Mulheres que conheço,
e muitas são desde logo,
sinto por todas apreço,
seja qual for o seu jogo!

Umas lindas, outras menos,
é pela alma que as distingo,
nenhuma sendo somenos
em seus trajes de domingo!

E mais não digo, Aleixando
sua sensibilidade,
pois que já me está chamando
a Poesia que me há-de
guindar ao sétimo céu
da santíssima trindade,
já que de nada sou réu
a não ser da mimnha idade!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Há que erguer a Poesia
muito acima das estrelas, dialogando com elas
em posição de chefia!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Quando passa a Poesia
pelo pavio da vela
que a a mente nossa alumia,
volta o mundo a ser estrela!

JCN

F.W. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

Para Platero, jocosamente, com grande abraço de muito apreço:

Para o caso de rasgar
os meus calções na fasquia
comprei na retrosaria
linha para os remendar!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Ante tanta valenta
as minhas armas recolho,
não vá Vossa Senhoria
franzir mais o seu sobrolho!

JCN

F.W. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

Corrijo, na minha última quadra, "valenta" por "valentia". JCN

F.W. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

Precisa de afinação,
Senhora, o seu cavaquinho:
dá-me cabo da audição
todo e qualquer burburinho!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Se o conselho me permite,
seus versos não facilite:
tenha calma, não se ecite,
pois que tudo tem limite!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Para galinhola ser
ou galinha em seu lugar,
eu duro sou de roer
e custoso de tragar!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Para uma quadra atingir
cotação de maravilha,
muita pedra há que partir
e transfomar em gravilha!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Mesmo de pólvora seca,
as minhas quadras são bombas
endereçadas às trombas
de quem se arma em alforreca!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Mentir é sempre pecado,
seja qual for a razão,
mas mentir por ilusão
é não se dar por achado!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Eu por hoje fecho a loja,
pois horas são de dormir:
além disso, já me enoja
ter de andar sempre a zurzir!

JCN

João de Castro Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.