O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


quinta-feira, 6 de agosto de 2009

A lua está maravilhosa, hoje




Reconciliação

Há-de uma grande estrela cair no meu colo...
A noite será de vigília,

E rezaremos em línguas
Entalhadas como harpas.

Será noite de reconciliação -
Há tanto Deus a derramar-se em nós.

Crianças são os nossos corações,
anseiam pela paz, doces-cansados.

E os nosso lábios desejam beijar-se -
Por que hesitas?

Não faz meu coração fronteira com o teu?
O teu sangue não pára de dar cor às minhas faces.

Será noite de reconciliação,
Se nos dermos, a morte não virá.

Há-de cair uma grande estrela no meu colo.


Else Lasker-Schüler
Baladas Hebraicas
(tradução de João Barrento)

3 comentários:

saudadesdofuturo disse...

Olá Sereia,

Boa noite. Bela noite! Que bela a lua que cresce, ao ouvir essa certeza plena de uma música invadir o terreno de deus e dos céus: "Há-de uma grande estrela cair no meu colo...". Nessa imagem me embalo e eis-me aninhada na reconciliação de nós com Deus a derramar suas luzes, seus sopros e idiomas... na face luminosa da lua...

...Mesmo que a morte venha, tão doce será a noite em que nos damos.

Muito bonito :)
Muito reconfortante e reconciliador.

"Há-de cair uma grande estrela no meu (nosso) colo."

Obrigada pelo belo poema.

Sereia* disse...

Saudades,

fiquei encantada com este poema.

Tive que partilhar esta lua cheia e esta promessa de que "Há-de uma grande estrela cair no meu colo"

Não conhecia o poema nem a poetisa. chegou hoje até mim e os meus olhos escolheram ler este, em vez de outro... Foi uma boa surpresa.

Boa noite para ti.
E, se for hoje, a queda da grande estrela, no meu (nosso) colo, vai ser uma noite memorável para toda a minha (nossa) vida de Sereia*

platero disse...

ora viva, Sereia

por que Mares, pelos vistos céus,
areias lagos tem andado

que luas cheias desatou
que também cheias marés
incendiou?

bom regresso ao Mar
matricial