O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


terça-feira, 19 de abril de 2011

perdão por voltar a esta gente


no PASTO
-em dois andares

12 comentários:

rmf disse...

Perdão? - ora essa!

Vamos acompanhando o desenrolar das culturas. Posso-te dizer que as (minhas) aromáticas estão ao mais alto nível!

E concordo contigo, nada melhor que um belíssimo dia cinzento e chuvoso para fazer espoletar mais uns quantos gomos e rebentos dormentes.

E já agora... um belíssimo dia cinzento para fazer fotografia! Iluminação difusa, sem sombras no espectro do visível.

Abraço!

nenhumnome disse...

Olá, Platero,

De onde conheço eu esses bichinhos?
Ah! Já sei! É daqui mesmo:)

Sei que são roedores das folhas de hortelã, estão camuflados nelas, mas estão separados por um andar de folhas...

Deixa essa gente comer em paz!

Um beijinho, pascoal e pascoalino.
Sorriso, que é preciso;)

rmf disse...

É o que dá não olhar com atenção para a fotografia (grato, nenhumnome), já que só vi hortelã! Assim sendo, pois, quer dizer, hum... os bichinhos... pois, os bichinhos... sabes que mais, dão para a fotografia! Aconselho vivamente a utilização da hortelã para fins culinários, não para roubar a comida à bicheza, longe disso, mas para ver se te sobra alguma ainda para a canja ou para as sopas! Competição saudável, a meu ver :) A meu ver, há também muita hortelã, para que saiam todos felizes, ora não?
Assim sendo, continuação!

Abraços

Glimpse disse...

Hortelã em chá ou em refresco gelado é óptima. Dias cinzentos de alguma chuva despertam a natureza, além de uma luz magnífica, surgem odores de terra, de flores, de verde ... o mar fica belo, confunde-se com o céu e não sabemos onde acaba um e começa outro.

platero disse...

bom tempo para a Natureza se soltar de si e sentar-se ainda à beira de um último regato

uma varinha na mão, a chapinhar na água

tempo também de prodigalizar beijos e abraços

platero disse...

ao RUI

clica duas vezes (biclica)
sobre os bichos

para veres
da Natureza
dois caprichos

rmf disse...

:) Abraço!

Fausta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rosadomundo disse...

Prodigalizemos, então. Ou será Prolegómenos ou "prolegómais"?:)

Ora!... Seja o que for que aqui se diga, antes ou depois, a Natureza é generosa. Haverá hortelã, erva-da-ribeira,coentros e tempero para as favas.

Os bichinhos hão-de arranjar maneira de se salvar de uma "barrigorda" de hortelã.

E nós também, de alguns abracinhos mais apertados ;))))))
Não digo dos vossos,que são bem temperados.

Beijinhos com amêndoas.
(Brinco, mas não de pérola :) )

rosadomundo disse...

Enquanto escrevia, surgiu-me a Fausta. Sabia que viria. Mas não tão rápida. Ele há coisas!

Não pode ver ninguém aos abracinhos, fica logo com ciúmes. :))

rosadomundo disse...

Olha, olha! Agora é que reparei. Sou duas.:)

Faus(tinha), queres brincar com elas?

nenhumnome disse...

Não quer.
Respeito.