O CAMINHO DA SERPENTE

"Reconhecer a verdade como verdade, e ao mesmo tempo como erro; viver os contrários, não os aceitando; sentir tudo de todas as maneiras, e não ser nada, no fim, senão o entendimento de tudo [...]".

"Ela atravessa todos os mistérios e não chega a conhecer nenhum, pois lhes conhece a ilusão e a lei. Assume formas com que, e em que, se nega, porque, como passa sem rasto recto, pode deixar o que foi, visto que verdadeiramente o não foi. Deixa a Cobra do Éden como pele largada, as formas que assume não são mais que peles que larga.
E quando, sem ter tido caminho, chega a Deus, ela, como não teve caminho, passa para além de Deus, pois chegou ali de fora"

- Fernando Pessoa, O Caminho da Serpente

Saúde, Irmãos ! É a Hora !


terça-feira, 4 de outubro de 2011

BIO-LÓGICO

como animal em cio
mais natural
do que intelectual

não crio

-procrio

13 comentários:

João de Castro Nunes disse...

Simplesmente... inexcedível! De fazer crescer água na boca! JCN

João de Castro Nunes disse...

Ante o seu talento exímio
para o verso de conceito
eu me dou por satisfeito
em fazer a vez de símio!

JCN

paladar da loucura disse...

Magnifíco, Platero

platero disse...

JCN

o meu bom amigo - senhor de uma cultura sólida, invejável, a par de igual destreza na construção da quadra popular ou do soneto - quando fala assim deste seu pobre diletante amigo - acredito que sem intenção -humilha-me

o meu gosto pelas palavras leva-me por vezes a construções (leg-os) que não deixam de me agradar também a mim. e admito que a quem as lê

escrevo leg-os (de pernas), faço-o instintivamente. E agrada-me descobrir depois que a palavra se adequa a um boneco que ande.

como "procrio" só surge, mas de maneira automática, no rastro de "crio".

funciona bem? Acredito, eu também gosto

grande abraço para si.
e não me faça corar o monitor do computador

platero disse...

PALADAR

minha inglesa de Londres
quanto mais
eu te procuro
mais de mim te escondes

é assim - se aquilo que pensamos/escrevemos carece de explicação, ela ficou atrás com JCN

e a minha boa amiga - já está mesmo em terras de Sua Majestade?

se não, votos de boa viagem
beijinho

paladar da loucura disse...

a caminho das terras longe
sem fuga, sem esconderijos
sempre presente no coração e na mente
depois de lá, um beijo

João de Castro Nunes disse...

Para Platero, com sinderidade, apreço e reconhecimento por suas gentis referências:

Em tudo aquilo que digo
nas poesias que escrevo
digo apenas o que devo
e de acordo está comigo!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Ainda para Platero, em homenagem:

Com quatro termos apenas
se faz boa poesia:
tudo é questão de harmonia
na construção das empenas!

JCN

João de Castro Nunes disse...

Numa palavra por vezes
existe mais poesia
que em montões de sábias teses
de erudita academia!

JCN

Isabel Metello disse...

Eu nem diria numa palavra, mas num mero sopro :) Platero, gostei muito, encontrei Alma nessa procriação vocabular :)

João de Castro Nunes disse...

Tem razão, cara Senhora:
num mero sopro ou suspiro
há poesia, se a autora
possui o dom que refiro!

JCN

João de Castro Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João de Castro Nunes disse...

Platero tem o condão
de as palavras dissecar
para numa outra acepção
seguidamente as usar!

JCN